Quem somos


Quem

A Caixinha de Cores ganhou esta forma graças à aposta da proprietária Cristina Maria Ferreira Menino Chambino, cujo projecto começou no final do ano 2000.

Dada a sua formação na área da Pedagogia e em Inglês – formações obtidas em Londres – começou por criar um primeiro serviço, a que chamou “The English Club”, que consistia em dar aulas de Inglês às crianças das Escolas Primárias de Colmeias, Barracão e Boavista.

O seu sucesso começou a ganhar forma e, passados alguns meses, começou a reunir grupos onde dava explicações do 1º ao 3º Ciclo de Inglês.

Nos anos seguintes, criou o 1º ATL de Colmeias, em conjunto com uma equipa de uma e, depois, de duas colaboradoras, criando grupos altamente motivados, reforçando as classificações dos alunos que já eram razoáveis e bons para muito bons e obtendo casos de sucesso com crianças que, de rebeldes e sem interesse pelos estudos, se tornaram estudantes dedicados e com notas próximas dos melhores.

O conhecimento da “Cristina” – é assim que todas as pessoas identificam o seu serviço – foi crescendo, assim como a confiança dos pais, tanto no Apoio ao Estudo como nas restantes actividades que entretanto foi introduzindo, como: Expressão Plástica, Inglês e Informática, Mini-debates de Valores, Jogos - que procuram criar o espírito de equipa (Team Building), etc…, criando uma identidade e um gosto envolvente ao redor deste serviço, que foi crescendo e mantendo uma equipa de colaboradoras que souberam dar corpo a este espírito de iniciativa, motivação e envolvimento com as crianças. Frases de pais referem “Tratam-nos como se fossem os próprios filhos” revelam bem o empenho desta equipa.

Desde 2005, de modo a tornar o serviço com uma imagem de referência não centrado apenas na Cristina, a mesma optou dar forma a este projecto, criou um novo espaço de raíz, chamando-lhe Caixinha de Cores, como uma imagem de referência para a caixinha que mudou (leia-se: para melhor) o mundo das crianças que por aqui passam ou passaram. As cores pretendem simbolizar o sonhos de todos, reforçando que é sempre possível alcançá-los, quando não os perdemos de vista!